978-989-658-420-7_NeutralidadeBeligerância

Entre a Neutralidade e a Beligerância

A Europa do Sul face à I Guerra Mundial

14,84

ISBN: 978-989-658-420-7
Ano de Edição: 2017
Idioma: Português
Encadernação: capa mole
Dimensões: 170 x 240 x 7 mm
Páginas: 128

REF: 655 Categoria: Etiqueta:

Neste livro é feita uma apreciação do trajecto de quatro Estados da Europa do Sul – Espanha, Itália, Grécia e Portugal – no contexto da I Guerra Mundial, entre as respectivas opções pela neutralidade ou beligerância. Enquanto exercício de História Comparada, foram seleccionados seis vectores tradicionalmente enumerados como promotores do deflagrar do referido conflito europeu – Alianças e Política Externa; Militarismo; Nacionalismo; Imperialismo; Pressão Mediática e Apoio Popular; Sistema Político e Decisores Políticos – e foi avaliada a incidência dos mesmos junto dos quatro países em análise. Trata-se de um contributo para o cômputo analítico da Europa do Sul como área de estudo e confirmar ou infirmar a existência de uma consonância comportamental dos Estados integrantes face a um fenómeno internacional comum. Em 2011, no âmbito do programa de Comemorações do Centenário da República, foi estabelecida uma parceria editorial com a Caleidoscópio no sentido de se publicarem teses e dissertações inéditas dedicadas ao estudo da I República e do Republicanismo. O Centro República dá continuidade ao programa de Edição de Teses e Dissertações em parceria com a editora Caleidoscópio, mantendo o objectivo de promover a publicação de teses e de dissertações cientificamente relevantes que tenham por objecto de estudo a I República e o Republicanismo. A selecção de teses e dissertações decorre de um concurso aberto à comunidade científica e do parecer de um Conselho Científico. Na edição do concurso de que resultam as teses e dissertações que agora se publicam o júri foi composto por António Ventura, Maria de Fátima Nunes, Luís Alberto Alves, Norberto Cunha e Ernesto Castro Leal.

There are no reviews yet.

Be the first to review “Entre a Neutralidade e a Beligerância”