Revista de Museus #01

Preço normal €20,00

Imposto incluído.

Autor: David Santos (Dir.)
Edição/reimpressão: 2018
Formato: 230x290x20mm
Páginas: 248
Tipo capa: Capa mole 
Editor: DGPC / Caleidoscoópio
ISSN: 2184-3953


Sinopse


(...) reanimar, a partir de uma publicação institucional tutelada pela Direção Geral do Património Cultural, a reflexão pública sobre a prática e as realidades da nossa museologia, é o objetivo fundador desta nova Revista de Museus. Trata-se de uma publicação que procurará não só refletir, mas também introduzir, alguns dos temas que enformam e para os quais aponta a experiência contemporânea da vida dos museus, com particular atenção aos valores que sustentam a ação diária daqueles que neles trabalham, e ao sentido de receptividade, muitas vezes participada, do público que os visita e cultiva. Na verdade, a iniciativa da DGPC surge sete anos após a última edição da museologia.pt - revista de museus tutelada na época pelo Instituto dos Museus e da Conservação - com o objetivo de encurtar em parte este longo hiato de tempo que representa um período de grandes transformações na vida dos museus, um pouco por todo o mundo. Depois da crise financeira que abalou o planeta, os museus sofreram reduções orçamentais e estímulos públicos cada vez mais reduzidos, como se pudessem passar para o fim da lista de prioridades dos Estados e das suas obrigações essenciais. Porém, mesmo perante os atropelos e os esquecimentos oficiais, os museus revelaram sempre uma resistência assinalável, não deixando nunca de se constituírem como um dos alicerces mais fundos da identidade cultural e da coesão das sociedades, ou seja, da sua "humanização". É também para celebrar essa capacidade e resiliência que esta publicação anual pretende afirmar o princípio da análise museológica, sabendo contudo afirmar-se ainda enquanto objeto de sedução estética. Por isso, vinculamos ao exercício crítico e reflexivo, a ludicidade de uma revista que ousa apresentar-se também como objeto colecionável, pelas razões essenciais que levam os seres humanos a cultivarem o que pretendem preservar para memória futura.