A África e o Mundo: Circulação, apropriação e cruzamento de conhecimentos
Caleidoscópio

A África e o Mundo: Circulação, apropriação e cruzamento de conhecimentos

Preço normal €22,42 Preço de saldo €24,91 Preço unitário por
Imposto incluído. Envio calculado na finalização da compra.

Autora: Isabel Castro Henriques

Edição/reimpressão: 02/2022
Formato: 170x240x20mm
Páginas: 384
Tipo capa: Capa Brochada 
Editor: Caleidoscópio
ISBN: 9789896587123

 

Sinopse

Este livro, que reúne um conjunto de textos escritos ao longo de quarenta anos, alguns inéditos, outros dispersos em publicações de natureza diversa, nem sempre de acesso fácil, tem como objectivo reflectir sobre as muitas relações da África com outros mundos através de propostas, de objectos, de construções, de práticas introduzidas do exterior, numa pluralidade de situações históricas distintas, entre os séculos XV e XX, procurando no mesmo movimento sublinhar a natureza falsificadora de uma panóplia de ideias ocidentais que rotulavam os Africanos como passivos, fechados ao mundo, sem vontade e capacidade de escolha e de mudança social. Um primeiro capítulo deste livro visa proceder a uma releitura das perspectivas historiográficas africanas, sublinhando as contribuições de formas do pensamento internacional e de inovações teórico-metodológicas pluri-disciplinares, procurando igualmente pôr em evidência dinâmicas sociais inovadoras africanas, criadoras de uma África da modernidade emergente, ligada ao mundo atlântico. Um segundo capítulo privilegia o documento iconográfico como fonte histórica, sublinhando a sua dimensão histórica e informativa, mostrando formas plásticas sobretudo portuguesas, que dão conta da integração de plantas, técnicas, símbolos, sistemas económicos, comerciais, habitacionais e urbanos, novas formas de organização e construção do espaço, introduzidos da Europa nos territórios africanos, e reflectindo a criação de novidades sociais e culturais. O terceiro e último capítulo pretende pôr em evidência a circulação e cruzamento dos conhecimentos nos séculos XIX e XX, conhecimentos introduzidos sobretudo no âmbito do facto colonial português, apropriados e reutilizados pelos Africanos nas esferas do comércio, da habitação e do urbanismo, com o objectivo de renovar problemas historiográficos longamente abordados numa perspectiva colonial, possibilitando novas leituras, interpretações e interrogações. Pensar as relações da África com o Mundo permite desmontar conceitos redutores das realidades africanas, mostrar as dinâmicas africanas de integração das novidades vindas do exterior e a capacidade das sociedades de aderir à contemporaneidade, procedendo à emergência de novos espaços, novas realidades sociais, novos sistemas de pensamento, novas formas culturais, preservando valores seculares da sua identidade, no quadro de uma africanidade renovada e dinâmica.