A Grande Guerra nos Açores: Património e Memória Militar

Preço normal €19,61

Imposto incluído.

Autor: Sérgio Rezendes
Edição/reimpressão: 2017
Formato: 170x240x35mm
Páginas: 312
Tipo capa: Capa mole 
Editor: Caleidoscópio
ISBN: 9789896584177


Sinopse

 

De uma guerra inicialmente longínqua, o estrangulamento das exportações açorianas rapidamente se faria sentir nos mercados tradicionais, entretanto em guerra. A presença de esquadras de superfícies em águas dos Açores desapareceria com a mesma rapidez com que a inicial neutralidade protegera as embarcações alemãs nos portos das ilhas. A presença de submarinos alemães no seu mar, a partir de 1915, reforçaria os receios militares que clamavam por meios desde o início do conflito, atingindo-se o clímax com o bombardeamento de Ponta Delgada em julho de 1917.


Detentores de um importante mar, dois importantes portos, um Depósito de Concentrados Alemães e de estações de cabo telegráfico ou de T.S.F., os Açores tornar-se-iam alvo da atenção dos E.U.A., e da tentativa do Estado de ombrear com a implantação de uma base americana na mesma cidade. Contudo, a vida dos açorianos tornara-se madrasta: da escassez das importações e exportações e das graves dificuldades financeiras e de defesa que transformara camponeses em soldados sem recursos, o fim da guerra radicalizar-se-ia ainda mais com combates no mar e uma gripe “espanhola” que trespassaria o arquipélago.


Em 2011, no âmbito do programa de Comemorações do Centenário da República, foi estabelecida uma parceria editorial com a Caleidoscópio no sentido de se publicarem teses e dissertações inéditas dedicadas ao estudo da I República e do Republicanismo. O Centro República dá continuidade ao programa de Edição de Teses e Dissertações em parceria com a editora Caleidoscópio, mantendo o objectivo de promover a publicação de teses e de dissertações cientificamente relevantes que tenham por objecto de estudo a I República e o Republicanismo. A selecção de teses e dissertações decorre de um concurso aberto à comunidade científica e do parecer de um Conselho Científico. Na edição do concurso de que resultam as teses e dissertações que agora se publicam o júri foi composto por António Ventura, Maria de Fátima Nunes, Luís Alberto Alves, Norberto Cunha e Ernesto Castro Leal.