DIRE(I)TO AO FUTURO: por um mundo mais justo,  mais verde e mais seguro
Caleidoscópio

DIRE(I)TO AO FUTURO: por um mundo mais justo, mais verde e mais seguro

Preço normal €16,70 Preço de saldo €18,55 Preço unitário por
Imposto incluído. Envio calculado na finalização da compra.

Autor: Jorge Moreira da Silva
Edição/reimpressão: 2021
Formato: 170x240x19mm
Páginas: 352
Tipo capa: Capa brochada 
Editor: Caleidoscópio
ISBN: 9789896587147

 

Sinopse

A decisão de publicar um livro que reúne artigos de opinião, crónicas e editoriais obedece, tanto da parte do autor como da editora, a um juízo exigente. Neste caso, a decisão assentou em quatro razões essenciais.

Primeiro, os textos que foram publicados na imprensa internacional e nacional e em revistas, relatórios e plataformas digitais de instituições internacionais, mais do que dispersos ou avulsos, representavam, verdadeiramente, um conjunto coerente e indissociável.

Segundo, a seleção e a compilação, num único livro, de textos publicados entre 2016 e 2021, período que foi marcado por grandes transformações na cena internacional, proporciona aos leitores uma avaliação de um determinado tempo político, a partir da análise que o autor desenvolveu e das propostas que foi formulando.

Terceiro, é necessário fazer todos os esforços para descapsular, do grupo restrito de diplomatas e especialistas de política internacional e de sustentabilidade, os debates sobre cooperação internacional, multilateralismo e desenvolvimento sustentável, tentando levá-los ao grande público.

Quarto, o autor sempre considerou que o primeiro dever de quem exerce funções públicas nacionais ou internacionais é o de prestar contas aos cidadãos.

O livro começa – tal como a jornada do autor na OCDE – com a esperança numa recém-aprovada Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, pros- segue com os sobressaltos resultantes da gestão da crise dos refugiados, da insuficiente ação climática, do agravamento dos conflitos, das desigualdades e da pobreza, das guerras comerciais entre as grandes potências, da proliferação do populismo e do autoritarismo, e encerra com a longa luta contra a pandemia e contra os seus efeitos sociais e económicos.

 No essencial, perante a insustentabilidade da nossa trajetória de desenvolvimento, que se traduz na criação de uma gigantesca hipoteca cujo pagamento é endossado, num futuro que não é assim tão distante, aos mais novos, o livro trata da reabilitação do direito ao futuro.