Harmonia: O potencial catártico da arquitectura

Preço normal €26,50

Imposto incluído.

 Autor: José Lopes Morgado
Edição/reimpressão: 2016
Formato: 163x238x19mm
Páginas: 336
Tipo capa: Capa mole 
Editor: Caleidoscópio
ISBN: 9789896583613


Sinopse

 

A arquitectura é um bem, ética e esteticamente servindo o homem pela transformação do mundo em ambiente edificado, propício à sua sobrevivência; e, porém, a harmonia da arquitectura tem ainda por indagar um certo potencial ligado à vida humana, na perspectiva holística do saber da antropologia, sociologia, psicologia e medicina, bem como da filosofia e história.


A arquitectura não é neutra, e ao encorajar as nossas melhores inclinações, ela tem o poder de configurar as pessoas que vivem nela e, com isso, o poder de melhorar o mundo humano; ao evitar as dificuldades, nos eventos quotidianos, a arquitectura tem a capacidade de reequilibrar a nossa vida e, ao promover a acção de prevenção da saúde física e psíquica, está a gerar uma redentora terapia da alma, com um aristotélico potencial de efeito catártico.


Dos conceitos de quadratura, tríade, díade e unidade, é valorizado o atributo da qualidade da arquitectura que propicia um aprazível equilíbrio, ao incorporar certas características intemporais verificáveis em exemplos de edifícios.


A coisa edificatória parte de uma necessidade, centra-se na comodidade, para atingir o prazer da beleza; e, como corolário da aplicação da tríade de Alberti, a harmonia da arquitectura origina uma perfeição concinitária que gera certos efeitos espirituais; este ponto de partida de uma harmonia catártica potencia o ponto de chegada para uma arquitectura catártica.


Ao convocar a memória, percepção e imaginação, a vivência humana propicia uma poética experiência fenomenológica da arquitectura, com consequências no fazer da boa obra de arquitectura, estabelecida numa responsável praxis.