O Mocambo e a Esperança pelos tempos da taberneira Barbuda

Preço normal €21,20

Imposto incluído.

Autor: José Silva Carvalho
Edição/reimpressão: 2020
Formato: 170x240x19,8mm
Páginas: 306
Tipo capa: Capa mole 
Editor: Caleidoscópio
ISBN: 9789896586157

 

Sinopse

A zona de Santos, por ter sido durante séculos uma área arrabaldina da antiga Lisboa, tem sido menos referida e investigada que outras mais centrais. Tem o núcleo antigo do Mocambo uma raiz renascentista, que teve a Rua da Esperança, a sul, como via referencial. Já a sua área de expansão para noroeste, de raiz pombalina, tem o eixo orientador na Rua das Trinas.
Neste retrato no tempo é abordada essencialmente a vida urbana de Oitocentos nesta área da cidade, que das Janelas Verdes e Igreja de Santos-o-Velho engloba a Madragoa e a Esperança até ao Conde Barão. Contextualiza-se no entanto a evolução do sítio e da sua vida, quando necessário, com épocas anteriores e posteriores, essencialmente entre Quinhentos e Novecentos. A estadia da taberneira na rua da Madragoa, ao tempo bairro do Mocambo, onde também era conhecida como a Barbuda, foi pois como que um pretexto para se abordar a vida e o ambiente urbano, físico e social desta área da cidade. Para além da caracterização da vida da Barbuda, da descrição do lote da taberna, da progressiva densificação construtiva no sítio e da abertura das novas vias estruturantes na zona, fala-se do vinho, das tabernas, da laranjinha, dos aguadeiros, da insegurança e da prostituição, assim como do Tejo, da praia de Santos e da doçaria conventual, que no convento da Esperança se prolongou pela segunda metade de Oitocentos. Fala-se ainda de reflexos directos do então conturbado período político, fazendo-se referência a alguns dos personagens ligados aos serões culturais e literários na Madragoa dos Castilhos.