Saltar para a informação do produto
1 de 5

Caleidoscópio

O Morgado de Mateus e o exército português em 1801

O Morgado de Mateus e o exército português em 1801

António Ventura

Preço normal €19,93 EUR
Preço normal Preço de saldo €19,93 EUR
Em promoção Esgotado
Imposto incluído. Envio calculado na finalização da compra.

Ver interior

Ver detalhes completos

Sinopse

Diplomata, político e homem de cultura, D. José Maria do Carmo de Sousa Botelho Mourão, Morgado de Mateus (Porto, 1758 - Paris, 1825) foi uma figura marcante da nossa História.

Embora mais conhecido como diplomata, a experiência militar, no início da vida adulta, e o conhecimento de outras realidades exógenas, permitiu-lhe avaliar a realidade portuguesa após a Guerra das Laranjas (1801), que tentou evitar, numa derradeira missão a Madrid. Mais do que secretário do conde de Goltz, o Morgado de Mateus era o homem da confiança do Príncipe Regente e do Secretário de Estado da Guerra. Enviou a este último diversas memórias sobre o exército, com propostas para a sua reorganização, entre Julho e Setembro de 1801, algumas das quais foram publicadas na "Revista Militar" em 1904. Embora acutilantes, são versões expurgadas, quando comparadas com os originais existentes na Casa de Mateus. Destes, mais extensos e incisivos, foram eliminadas as partes mais controversas, com uma impiedosa avaliação da qualidades e defeitos dos altos quadros militares portugueses, ausentes das versões finais. Estes textos revelam uma avaliação nua e crua do exército português desde o conde de Lippe até 1801, colocando-os ao nível de outros, mais conhecidos, de Gomes Freire e do marquês de Alorna, ambos duramente criticados pelo Morgado de Mateus.

Detalhes

Autor: António Ventura
Edição: 06.2023
Formato: 235 x 170 mm
Páginas: 232
Tipo capa: brochada
Editor: Caleidoscópio
ISBN: 978-989-658-803-8
DOI: https://doi.org/10.30618/978-989-658-803-8